Como compor um tema musical para a Copa de 94 • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 21 de março de 2006

Como compor um tema musical para a Copa de 94

Estocado em mp3

No que me diz respeito, a década de 1990 não teve proporções míticas como os anos 80, mas foi ainda assim caracterizada por acontecimentos memoráveis. Da perspectiva de hoje, o desempenho e a vitória da seleção brasileira na Copa de 94 estão marcados na minha trajetória como benção de ressonância menor – mas não foi assim na época. Eu estava empolgadíssimo ao ponto da insanidade com a possibilidade do tetra, e acompanhei cada jogo com inédita e não-repetida paixão.

No intervalo entre um tempo e outro eu subia para o meu quarto no andar superior do sobrado da Affonso Camargo e, dando vazão aos sucos criativos e à minha ambição de compositor, dedilhava temas para a Copa no meu Roland JV-90.

O resultado foram seis ou sete músicas seqüenciadas no Cakewalk, e uma infinidade de temas e motivos avulsos, aos quais volto eventualmente quando tenho teclas brancas e pretas pela frente.

Tratam-se, advirto, de músicas que só dois ou três desavisados já ouviram. Este, que é ano de uma Copa que representa expectativas muito diversas para mim e imagino para os brasileiros em geral, pode ser ocasião de ressuscitá-las e finalmente trazê-las a público. Hoje talvez sejam perdoáveis.

Como compor um tema musical para a Copa de 94

Garra

Você quer demonstrar a tenacidade de um povo inteiro, então nada melhor do que recorrer a um grupo de notas que se repita incessantemente, aquilo que os teóricos musicais chamam de motivo. Trate de fazê-lo sincopado, fora do ritmo, porque riqueza rítmica é requerimento essencial de música com pretensões a passar por brasileira. Um motivo de quatro notas, como demonstrou Beethoven na Quinta, deve bastar:

[audio:tetratake-01.mp3]

Você é um músico experimentado e incrivelmente talentoso, mas não tem muito tempo. Você quer terminar o tema principal até antes das quartas-de-final, então recorre ao velho recurso do minimalismo: até mesmo um motivo muito simples ganha dignidade imediata se você colocá-lo surfando sobre uma linha de notas ascendentes:

[audio:tetratake-02.mp3]

Drible

Não houve muito drible na Copa de 94 e provavelmente não haverá em nenhuma outra num futuro próximo, mas você não resiste à tentação de tentar representá-lo musicalmente. Faça seu tema ameaçar ir para onde não vai:

[audio:tetratake-03.mp3]

Batucada

Isso é Brasil, meu irmão, então não deixe de emoldurar tudo que fizer numa bateria pseudo-baiana incessante e sempre crescente. Digamos:

[audio:tetratake-04.mp3]

Patriotismo

Apele: reserve para o momento mais emocional e edificante da música (aquele feito para ilustrar braços levantados em slow-motion com sobreposição da bandeira) uma linha melódica com um toque nada sutil de patriotismo. Minha sugestão: desenhe esse tema sobre a última linha da introdução do Hino Nacional Brasileiro.

[audio:tetratake-05.mp3]

Glória

Faça o seu tema principal uma versão glorificada do seu motivo. Repita quantas vezes quiser e, depois do momento patriótico que acabei de mencionar, retorne ao tema duas tonalidades acima com um tutti da orquestra. O efeito deve jazer entre o pirotécnico e o apoteótico.

[audio:tetratake-06.mp3]

* * *

Misture tudo. O temerário resultado final, concluído em 1994 mas só gravado ontem, estou remasterizando e posto amanhã ou depois está aqui.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas lamenta quando as coisas em que acredita são defendidas com argumentos ruins