Sete e seus descendentes • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 28 de janeiro de 2008

Sete e seus descendentes

Estocado em Goiabas Roubadas

AS DEZ GERAÇÕES: Os descendentes de Sete

As exortações das esposas de Lameque produziram efeito em Adão. Depois de cento e trinta anos de separação ele voltou para Eva, e o amor que ele nutria por ela era agora muitas vezes mais forte do que antes. Quando não estava corporeamente com ele, Eva estava presente nos seus pensamentos. O fruto de sua união foi Sete, que estava destinado a ser ancestral do Messias.

Sete nasceu formado de tal modo que não foi necessário executar nele o rito da circuncisão. Dessa forma Sete foi um dos treze homens que de algum modo nasceram perfeitos 1Segundo uma tradição judaica, os treze homens que teriam nascido circuncidados (e portanto perfeitos) são Adão, Sete, Enoque, Noé, Sem, Teraque, Jacó, José, Moisés, Samuel, Davi, Isaías e Jeremias. Outra tradição enumera Adão, Sete, Jó, Noé, Sem, Jacó, José, Moisés, Samuel, Davi, Jeremias, Zorobabel e Jesus (sim, esse Jesus).. Adão gerou-o à sua imagem e semelhança, ao contrário de Caim, que não havia sido à sua imagem e semelhança. Sete tornou-se assim, no sentido mais genuíno, pai da raça humana, especialmente dos piedosos, enquanto que os depravados e ímpios são descendentes de Caim.

Mesmo durante o tempo de vida de Adão os descendentes de Caim tornaram-se perversos ao extremo, morrendo um após o outro, cada um mais perverso do que o anterior. Eram intoleráveis na guerra, veementes em roubalheiras, e se algum deles se mostrasse hesitante em matar gente, seria não obstante ousado em agir injustamente e promover dano visando seu próprio lucro.

Quanto a Sete, quando chegou à idade na qual foi capaz de discernir o que era bom tornou-se um homem virtuoso, e como tinha excelente caráter, deixou filhos que imitaram suas virtudes. Todos os seus filhos provaram ser de boa índole; habitaram a mesma região sem dissensões, felizes e sem que qualquer infortúnio lhes sobreviesse, até morrerem. Foram também os inventores daquela espécie singular de sabedoria que estuda os corpos celestes e sua ordem. Para que suas invenções não se perdessem antes que fossem suficientemente divulgadas, ergueram dois pilares, diante da previsão de Adão de que o mundo seria destruído numa ocasião pela força do fogo e em outra ocasião pela violência e quantidade da água. O primeiro pilar era de barro, o segundo de pedra; gravaram suas descobertas em ambos, para que caso o pilar de barro fosse destruído pela inundação restasse o pilar de pedra e exibisse suas descobertas para a humanidade, informando também que houvera outro pilar, feito de barro, erguido por eles.

* * *

Lendas dos Judeus é uma compilação de lendas judaicas recolhidas das fontes originais do midrash (particularmente o Talmude) pelo talmudista lituano Louis Ginzberg (1873-1953). Lendas foi publicado em 6 volumes (sendo dois volumes de notas) entre 1909 e 1928.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Notas   [ + ]

1. Segundo uma tradição judaica, os treze homens que teriam nascido circuncidados (e portanto perfeitos) são Adão, Sete, Enoque, Noé, Sem, Teraque, Jacó, José, Moisés, Samuel, Davi, Isaías e Jeremias. Outra tradição enumera Adão, Sete, Jó, Noé, Sem, Jacó, José, Moisés, Samuel, Davi, Jeremias, Zorobabel e Jesus (sim, esse Jesus).
Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas já não é mais a mesma