Pisando em larvas (ou quase) • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 27 de julho de 2006

Pisando em larvas (ou quase)

Estocado em Pormenor

Clique para ampliar
Clique para ampliar

Fiz a ronda antes de ontem e concluí que as lagartas malditas estavam finalmente desaparecendo do pomar: em parte por algum motivo misterioso, em parte porque o Mael fez o favor (sem ironia) de detonar trocentas com a máquina de cortar grama.

Em nome da ciência, arrebanhei um punhado e coloquei num vidro com alguma folhagem com o propósito de acompanhar talvez alguma transformação (mariposa? traça? borboleta? shoggoth?) antes do desaparecimento completo dos bichos.

Eu estava no entanto muito errado quanto à sanitização iminente do pomar: ontem pela manhã dezenas de [novas] falanges de lustrosas lagartas pretas avançavam obstinadamente grama afora para lugar nenhum. Aproveitei para superpopular o meu terrário, que repousa neste momento no parapeito da janela a um metro de mim.

Nada ainda.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas está desde 2004 sem chegar a lugar algum