Pensão • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 08 de janeiro de 2006

Pensão

Estocado em Família · Gírias e Falares

Garante meu pai que quando meu avô demorava a aparecer em seu carro de boi na curva da estrada, sinalizando assim que estava voltando em segurança do vilarejo de Orleans para a colônia leta do Rio Novo, minha vó (que é brasileira, e deve fazer 92 anos nesta quarta-feira) dizia que estava “com pensão” – isto é, estava preocupada.

Não sei naquele tempo, mas meu pai acha hoje muito engraçado, e fica se perguntando de onde minha avó teria tirado a expressão. Um dia sugeri que “pensão” poderia ser corruptela de apreensão. Estar com pensão seria, por essa lógica, estar apreensiva. Essa solução pareceu nos satisfazer inteiramente.

Outro dia resolvi consultar, só por curiosidade, a entrada PENSÃO no Vocabulario Portuguez e Latino de Raphael Bluteau – o primeiro verdadeiro dicionário da língua portuguesa, publicado entre 1712 e 1728. No segundo parágrafo encontrei o termo definido quase no sentido utilizado pela minha vó:

Parece que da difficuldade, & repugnancia, com que alguns Pensionarios pagaõ as pensoens, se veyo a chamar pensaõ, qualquer cousa, que o cuydado da saude, ou outra razão semelhante nos obriga a fazer com continuaçaõ. E assim dizemos, que ter fontes1, he pensaõ, porque he necessario curallas todos os dias, &c. Chama Horacio às pensoens da vida humana, Munia vitæ. Tenho mais pensoes, que outros. Plus onerios habeo, quàm ahi. Cic. Fazer isto todos os dias he pensaõ. Id quotidie facere, grave est, ou onerosum est. (Antes que a vigilancia, & o trabalho fossem castigo da culpa, tinhaõ já sido pensoes da presidencia. Varella, Num. Vocal, pag. 175.)

O sentido aqui parece ser, notadamente, o de obrigação, encargo, especialmente no sentido negativo de incômodo2 . Mas de “obrigação” para “preocupação” pode ser um pulo, especialmente considerando-se os exemplos: Tenho mais pensoens que os outros. Fazer isto todos os dias é pensão.

Ou, como diria a minha vó: esperar quem está demorando onerosum est.



1 Fontes eram feridas abertas deliberadamente na pele, a fim de liberar os humores malignos responsáveis pelas doenças.

2 O Dicionário Houaiss registra “trabalho, incômodo” como sentidos figurados de pensão. Quem precisa de Bluteau.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas é a peleja do Carnaval com a Quaresma