Os fundamentos da concórdia • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 01 de setembro de 2009

Os fundamentos da concórdia

Estocado em Goiabas Roubadas



Quando se escrever, objetiva e pormenorizada, a história religiosa do Brasil, a propaganda protestante, entre nós, aparecerá como uma das suas páginas mais tristes e vergonhosas. Para ilaquear a boa fé do nosso povo não ha recurso, por mais indigno, nem processo polêmico, por mais desleal, de que não tenham lançado mão, sem escrupúlos nem medida, os seus predicantes e pastores.

Quem se der à mortificação de percorrer as páginas dos jornaizinhos “evangélicos” que não saem à luz da grande publicidade mas circulam na roda íntima dos “crentes”, mal poderá refrear um sentimento de revolta diante de tanta indignidade. Do Papa e da Igreja não se fala se não em estilo de tarimba 1“Oh! madre do inferno!” exclama, falando da Igreja católica um evangélico escritor no Jornal Baptista, 02-04-1931. Os teus papas “são, como mostra a história, os piores diabos, um bando de assassinos e imorais de primeira ordem… os teus mosteiros, sedes gerais de imoralidades… o teu fundamento é o inferno, a tua doutrina é a mentira! és filha legítima do teu pai, príncipe das trevas!… Roma! Roma, tu és o maldito adversário de Deus, tu és o substituto de Satanás na terra… o teu fim está próximo, a tua miséria há de ser revelada em breve, quando à vista da tua nudez serão envergonhados os povos que te adoraram!” – E esta miséravel retórica de energúmeno continua satisfeita de si a vaticinar o fim iminente do catolicismo!; as calúnias mais inverossímeis são inventadas ou acolhidas com a melhor avença; exploram-se com avidez insaciável as inevitáveis fragilidades humanas ou os escândalos pessoais; caricaturam-se grosseiramente as atitudes mais nobres; falseia-se, malsina-se, comenta-se com visível malevolência tudo quanto se refere ao catolicismo, è sua organização e à sua história 2Quereis saber o que são os jesuítas de que “o Brasil infelizmente está ficando abarratado?” “Urubus sinistros”. “E o povo passa indiferente ao perigo que representa o acolhimento dessas víboras em seus seio”. Jornal Baptista, 16 de fevereiro de 1933, p.10. Os jornais informam que o Presidente Roosevelt recebeu o grau de Doutor honorário na Universidade Católica de Washington; é que o presidente dos Estados Unidos, comenta superiormente o Jornal Batista (10–08-1933), “como os políticos em geral, é mais ou menos cabotino [prepotente]. Com esta elevação de critérios, com esta fidalguia de sentimenos, com esta distinção de frases é que se trabalha ativamente para converter o Brasil ao “puro Evangelho”.. A atmosfera espiritual que se respira nessa imprensa de 17ª categoria é a do despeito e da acrimônia, da má fé e do ódio. Assim é que o protestantismo trabalha para “evangelizar” o Brasil e cimentar os fundamentos da unidade e concórdia nacional.

Padre Leonel Franca S.J.
O Protestantismo no Brasil, Rio de Janeiro, 1937

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Notas   [ + ]

1. “Oh! madre do inferno!” exclama, falando da Igreja católica um evangélico escritor no Jornal Baptista, 02-04-1931. Os teus papas “são, como mostra a história, os piores diabos, um bando de assassinos e imorais de primeira ordem… os teus mosteiros, sedes gerais de imoralidades… o teu fundamento é o inferno, a tua doutrina é a mentira! és filha legítima do teu pai, príncipe das trevas!… Roma! Roma, tu és o maldito adversário de Deus, tu és o substituto de Satanás na terra… o teu fim está próximo, a tua miséria há de ser revelada em breve, quando à vista da tua nudez serão envergonhados os povos que te adoraram!” – E esta miséravel retórica de energúmeno continua satisfeita de si a vaticinar o fim iminente do catolicismo!
2. Quereis saber o que são os jesuítas de que “o Brasil infelizmente está ficando abarratado?” “Urubus sinistros”. “E o povo passa indiferente ao perigo que representa o acolhimento dessas víboras em seus seio”. Jornal Baptista, 16 de fevereiro de 1933, p.10. Os jornais informam que o Presidente Roosevelt recebeu o grau de Doutor honorário na Universidade Católica de Washington; é que o presidente dos Estados Unidos, comenta superiormente o Jornal Batista (10–08-1933), “como os políticos em geral, é mais ou menos cabotino [prepotente]. Com esta elevação de critérios, com esta fidalguia de sentimenos, com esta distinção de frases é que se trabalha ativamente para converter o Brasil ao “puro Evangelho”.
Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas apoia causas perdidas