O nascimento de Caim • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 11 de outubro de 2007

O nascimento de Caim

Estocado em Goiabas Roubadas

AS DEZ GERAÇÕES: O nascimento de Caim

Houve dez gerações entre Adão e Noé, para que ficasse demonstrado quão paciente é o Senhor – pois todas as gerações provocaram-no à ira, até que ele trouxe sobre elas o dilúvio. Por causa da impiedade deles Deus mudou o seu plano de chamar mil gerações entre a criação do mundo e a revelação da lei no monte Sinai; novecentos e setenta e quatro dessas ele suprimiu antes do dilúvio.

A perversidade entrou no mundo com o primeiro ser nascido de mulher, Caim, filho mais velho de Adão. Quando concedeu o Paraíso ao primeiro casal da humanidade, Deus advertiu-os em particular contra a prática do intercurso carnal um com o outro. Porém, depois da queda de Eva, Satanás abordou-a disfarçado de serpente; o fruto dessa união foi Caim, ancestral de todas as gerações ímpias que se rebelaram contra Deus e levantaram-se contra ele. O parentesco de Caim com Satanás, que é o anjo Samael, ficou patente em sua aparência seráfica. Por ocasião do seu nascimento brotou de Eva a exclamação:

– Através de um anjo do Senhor foi-me dado um homem!

Adão não esteve na companhia de Eva durante a gravidez que gerou Caim. Depois de sucumbir pela segunda vez às tentações de Satanás, permitindo-se ser interrompida em sua penitência, Eva deixara seu marido e partira para oeste, temendo que sua presença pudesse continuar a trazer-lhe aflição. Adão permaneceu no leste.

Quando completaram-se os dias para ela dar à luz e começou a sentir as dores de parto, Eva rogou a Deus por auxílio, mas ele não deu ouvidos às suas súplicas.

– Quem levará a notícia a meu senhor Adão? – ela perguntou a si mesma. – Vocês, luminárias do céu, eu lhes rogo, contem a meu mestre Adão quando voltarem para o leste!

Naquela mesma hora Adão exclamou:

– A lamentação de Eva atingiu-me os ouvidos! Talvez a serpente a tenha assediado novamente! – e apressou-se ao encontro da esposa.

Ao encontrá-la em sofrimento profundo, Adão implorou a Deus em seu favor, e surgiram doze anjos, acompanhados de dois poderes celestiais. Todos esses assumiram juntos postos à direita e à esquerda de Eva, enquanto Miguel, também em pé à sua direita, passava a mão sobre ela, descendo do rosto até o seio, e dizia:

– Abençoada seja você, Eva, por causa de Adão. Foi devido às súplicas e as orações dele que fui enviado para prestar-lhe assistência. Prepare-se para o nascimento do seu filho.

Imediatamente nasceu o menino, uma figura radiante. Não demorou e o bebê pôs de pé, correu para longe e voltou trazendo na mão um talo de capim, que deu à sua mãe. Por isso ele recebeu o nome de Caim, palavra hebraica para haste de capim.

Adão tomou então Eva e o menino para sua casa no leste. Deus mandou-lhe diversos tipos de sementes, pela mão do anjo Miguel, e Adão foi ensinado a cultivar o solo e fazê-lo produzir grãos e frutos, a fim de sustantar sua família e sua posteridade.

Depois de algum tempo Eva deu à luz um segundo filho, a quem deu o nome de Hebel/Sopro, “porque”, disse ela, “ele nasceu para morrer”.

* * *

Lendas dos Judeus é uma compilação de lendas judaicas recolhidas das fontes originais do midrash (particularmente o Talmude) pelo talmudista lituano Louis Ginzberg (1873-1953). Lendas foi publicado em 6 volumes (sendo dois volumes de notas) entre 1909 e 1928.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna