Matutino da Casa, Nr.2 Ano 1 • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 10 de março de 2005

Matutino da Casa, Nr.2 Ano 1

Estocado em Documentos · Família

A Bacia não é nem de longe o primeiro empreendimento jornalístico em que o Brabo está envolvido. Quando morávamos ainda na casa da rua Florianópolis em Londrina (ou seja, o ano tem de ser antes de 1978) eu e minhas irmãs, sob a liderança inquieta da Alice (que mais tarde estudaria Jornalismo na Federal do Paraná) lançamos uma série de periódicos de consumo interno e vida curta.

O único desses dos quais sobreviveram alguns números foi o seminal Matutino da Casa. Agora você pode ler na íntegra, com exclusividade na Bacia das Almas, o único exemplar sobrevivente (acredite, fazíamos mais de um) do número 2 (o número 1, talvez misericordiosamente, se perdeu).

De maior interesse são, talvez, os impagáveis classificados da página 6 (na página 7 há um desenho meu). Há um totalmente incompreensível artigo de minha autoria, sobre política doméstica, na página 4, e as amenas notícias sociais (“a mãe esta semana estava boazinha”) estão na página 3.

Os exemplares do Matutino da Casa era manuscritos artesanalmente nas folhas de papel que estivessem mais à mão. A ilustração do planeta Terra é minha. A letra das páginas 5 e 6 é da Isa; do restante das páginas, da Alice. Minha letra, com todo acerto, não era considerada madura o suficiente.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.


 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna