Novos significados a costumes herdados • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 24 de dezembro de 2006

Novos significados a costumes herdados

Estocado em Divino preconceito · História

Cristo foi o maior dos combatentes pioneiros na batalha contra o inimigo mundial, o judeu […] A obra que Cristo começou mas não conseguiu terminar, eu – Adolf Hitler – concluirei.

Adolf Hitler, Natal de 1926

Meu sentimento como cristão aponta-me para meu Senhor e Salvador na qualidade de combatente. Aponta-me para o homem solitário que, cercado por poucos seguidores, reconheceu esses judeus pelo que são e convocou homens para lutar contra eles e que – verdade de Deus! – foi maior não como sofredor mas como combatente.

Em plenitude de amor como cristão e como homem leio a passagem que conta como o Senhor finalmente ergueu-se em seu poder e empunhou seu açoite a fim de expulsar do Templo a raça de víboras e serpentes. Quão formidável foi sua luta contra o veneno judeu.

Adolf Hitler, 12 de abril de 1922

Uma cerimônia de Natal baseada em eventos e referências que as pessoas hoje em dia não compreendem não produz bem, mas mal. Suscita apenas desconfiança contra os nossos objetivos, não confiança em nossa habilidade de liderar o povo espiritualmente (o que é mais do que necessário). Quando olhamos as coisas de forma correta, não temos motivo para não dar novos significados a costumes herdados, desde que vejamos neles um bom número de possibilidades políticas.

Hannes Kremer, pensador nazista,
em Die neue Gemeinschaft (1937)

Quatro mil convidados aplaudiram entusiasticamente [o discurso de Natal de 1921] quando Hitler condenou o “mamonístico materialismo” que degradava o feriado, culpa dos “judeus covardes, que pregaram na cruz o liberador do mundo”.

Joe Perry, Nazifying Christmas


Alemanha, Natal de 1942 – Filme de propaganda nazista

Narração do filme

“A pátria celebra o quarto Natal da guerra, protegida por uma sólida frente de batalha. Artistas do sexo feminino e esposas de artistas preparam pacotes para serem enviados pelo correio aos combatentes. Estudantes também envolve-se com entusiasmo quando se trata de fazer felizes os soldados do fronte. Enfermeiras de um hospital militar na costa do canal preparam presentes de Natal para a frente oriental. Os pequeninos preparam uma surpresa para seu papai no campo de batalha. A noite antes do Natal num hospital militar. Véspera de Natal. Os sinos indicam o início da comemoração do Natal. Seu tinido ressoa sobre terra e mar, a fim de levar a nossos soldados de todas as frentes as saudações da pátria.”

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas informa que tudo que publicamos pode ser usado como fertilizante