MEUS PRIMEIROS E ÚLTIMOS SONETOS: Picapau Amarelo • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 03 de setembro de 2005

MEUS PRIMEIROS E ÚLTIMOS SONETOS: Picapau Amarelo

Estocado em Documentos · Família


«Picapau Amarelo»

Dele recordo: Dona benta;
Uma velha, meio criança
Quando ela senta,
A cadeira quase «dança».

Visconde e Emilia; um sabugo
que só pensa no estudo,
Uma boneca
De todas a mais sapeca

Pedrinho e Narizinho,
Que só não comem três coisas;
Sabão, pedra e vinho

Tia Nastácia: Tem mais medo,
É a melhor doceira,
E a que acorda mais cedo.

Leia também:
MEUS PRIMEIROS E ÚLTIMOS SONETOS: Ó Patria Amada

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas espera não ter de repetir