Individuação • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 03 de outubro de 2008

Individuação

Estocado em Manuscritos

38

Individuação é o processo pelo qual o protagonista da história — isto é, você — acaba descobrindo quem realmente é.

Os protagonistas de todas as histórias, lendas, filmes e contos de fada a que somos submetidos funcionam, neste sentido, como substitutos vicários e temporários de nós mesmos. As agruras e vitórias dos personagens da ficção servem de indicação e símbolo de nossos próprios desafios rumo à condição de indivíduo.

Quando o pequeno hobbit dá o seu primeiro passo para longe do Condado, quando Luke Skywalker recebe um chamado urgente para abandonar Tatooine, quando a sereiazinha afunda os pés descalços na areia seca, estão todos tomando o primeiro passo para longe de seu círculo de conforto, rumo à individuação. No final da jornada o herói terá descoberto sua vocação e será capaz de conciliar passado, presente e futuro, mas no caminho será obrigado a resolver enigmas e matar dragões — sendo que o maior enigma e o maior dragão que terá de enfrentar será invariavelmente ele mesmo.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas já foi refutada mais de uma vez por teólogos abalizados