A Espantosa Riqueza do Oriente • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 28 de novembro de 2004

A Espantosa Riqueza do Oriente

Estocado em Goiabas Roubadas · História


“O espétáculo da riqueza do Oriente foi calculado para corrompê-los.”

Há um desenho do meu ilustrador favorito, o imbatível Gustave Doré (1832-1883), que traz o curioso título de O Espanto dos Cruzados diante da Riqueza do Oriente.

A ilustração faz parte de uma série que ele fez para A História das Cruzadas, de Joseph-Francois Michaud. O piedoso texto que acompanha a ilustração diz assim:

O espétáculo da riqueza do Oriente, que eles contemplavam pela primeira vez, foi calculado para corrompê-los. Os cruzados nunca se cansavam de admirar os palácios, os esplêndidos edifícios, as riquezas e talvez as belas mulheres […].

Numa singela homenagem a Doré, às novas cruzadas e às antigas (que são na verdade uma mesma e uma só), trago à luz essa ilustração e seu título, para vossa oportuna meditação.

O Espanto dos Cruzados diante da Riqueza do Oriente

Leia também:
As variedades da experiência capitalista

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas é onde as ideias vem para morrer