O Livrinho do Coração • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 30 de julho de 2007

O Livrinho do Coração

Estocado em Documentos · Fé e Crença

“Um folheto célebre” traduzido do alemão Das Herz des Menschen, ein Tempel Gottes, oder eine Werkstaette des Satans. In zehn Figuren sinnbildisch dargestellt (O Coração Humano, Templo de Deus ou Oficina de Satanás. Com dez ilustrações alegóricas), que é, por sua vez, tradução de uma obra francesa de autor desconhecido.

Esta versão brasileira, com texto “vertido livremente do allemão, prefaciado, adaptado e aumentado com reflexões finais” por André Jensen, foi publicada em 1914 pela editora Casa Vanorden, de São Paulo. Explica o prefácio:

O Livrinho do Coração foi originalmente escripto em lingua franceza, mas sendo então muito differente do que actualmente é, visto ter passado por successivas edições revistas e melhoradas. No anno de 1732 foi traduzido em Würzburg, para o allemão, sendo as estampas obra do gravador universitário. O título então era: «Espelho espiritual em que se pode mirar quem deseja a salvação e, reconhecendo o estado de sua alma, reformar convenientemente a sua vida. Publicado mediante rogos e instancias de pessoas de bellos sentimentos.

O coração do livro, por assim dizer, são as dez gravuras ilustrativas, que representam alegoricamente os diferentes estados espirituais do coração do homem, de entregue ao pecado e governado pelo demônio a trono de Deus e morada do Espírito Santo. Ignoro se as gravuras que ilustram esta Edição Brazileira são aquelas do gravador da Universidade de Würzburg. Uma edição alemã do livro, disponível no Google Books e datada de 1831, traz ilustrações que parecem mais antigas.

O tradutor brasileiro conta que a versão alemã do Livrinho do Coração achou grande aceitação “não somente entre as classes inferiores, mas também nas rodas mais elevadas”: o naturalista Humboldt empenhou-se na sua distribuição, o imperador russo Alexandre trazia sempre um exemplar no bolso e Bultmann traduziu-o para o inglês. Ao longo dos séculos o Livrinho alcançou o milagre de ser adotado por “todos os grandes ramos que constituem a christandade, sendo amado pelos catholico-romanos, orthodoxos e evangelicos”.

Este exemplar estava numa das [muitas] caixas de livros antigos do meu pai, e parece fazer parte das suas memórias da vida na Colônia leta de Rio Novo, em Santa Catarina. Decidi reproduzir este Livrinho aqui na Bacia, uma estampa de cada vez, mediante rogos e instâncias de pessoas de belos sentimentos.

ESTAMPA Nº 1
O coração do homem que se entrega ao peccado e se deixa governar pelo demonio

Representa esta estampa o estado do coração do homem mundano que se entrega, inteiramente, aos prazeres desta vida transitoria, e está, como diz S. Paulo, morto em seus delictos e peccados. (Ephesios II.1).

Satanaz reside tranquillamente no centro como dominador absoluto, e conserva a pobre creatura peccadora escravizada pelos peccados, vicios e appetites carnaes.

[. . .] O pavão, com a sua extendida cauda, é o symbolo do orgulho [. . .] O bóde é o emblema da impudicia e de toda impureza, o porco o é da glotoneria, da bebedice e de toda intemperança e excesso.

A , que vive em lugares pantanosos e no lôdo, representa a mesquinhez e a avareza, raiz de todos os males.

A serpente [. . .] é o verdadeiro emblema da astucia, da inveja e da traição. A tartaruga que ociosamente se deita ao sol representa, por sua natureza indolente, a preguiça e a tibieza que rouba do homem toda a inclinação para o bem. O tigre, animal ferocissimo, é o symbolo da ira, do odio e da vingança, peccados estes, que muitas vezes, degradam o homem tão horrendamente que o tornam mil vezes peior do que as feras.

O bom anjo, emblema da graça de Christo, esforça-se para despertar o peccador pelo poder da Palavra Divina [. . .], mas o desejo e o goso do peccado o estorvam para que não attenda á voz celestial.

 

*
*    *

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.


 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Leia um livro · Olhe desenhos · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas não se responsabiliza por aparecer em alguns blogrolls ao lado do Júlio Severo