Esta é parte da história

Sentados: Jahnis (João) e Lisete Purim. Em pé os filhos: Olga, Otto/Artur, Reynaldo e Lúcia.

Meus bisavós Jahnis (João) Purens e Lisete Rose (os dois sentados na foto) vieram da Letônia para o Brasil em 1892 e fixaram-se com outras famílias letas1 Continue lendo →

NOTAS
  1. A forma aceita em português para “nascido na Letônia ou referente à Letônia” é letão (feminino letã). Os próprios descendentes de letões no Brasil preferem, no entanto, as soluções leto/leta, ou ainda letonês/letonesa. Assim, língua leta, culinária letonesa. []

Auto-Tune the news

Atualização de 30/05
Alguém chamou-me a atenção para o fato de que Martin Luther King também sabe cantar: I have a dream.

* * *

It doesn’t get any better than that. A cultura da remixagem atingiu seu nirvana, seu formidável ápice, diante dos nossos olhos.

Auto-tune é um processador de áudio usado para corrigir as performance de cantores durante shows e gravações em estúdio. Foi esse afinador digital que possibilitou milagres da ciência moderna como discos da Xuxa.

The Gregory Brothers, quem quer que sejam, colocaram finalmente esse recurso para bom uso: remixagens humorísticas, Continue lendo →

Bluteau redefine a internet

O formidável dicionário de Raphael Bluteau, escrito entre 1712 e 1728, pode ser agora consultado na íntegra pela internet. Basta visitar esta página dos Instituto de Estudos Brasileiros da USP, e na coluna da esquerda escolher o link Vocabulario Portuguez. Para ler minha recomendação original à obra de Bluteau, clique aqui.

Bluteau na internet
Bluteau, o magnífico

A fabulosa Bíblia dos gatos rsrs

A versão da Bíblia mais contundente (talvez a mais edificante) que folheei nos últimos tempos é um trabalho de humor de voluntários pagãos (ou, no mínimo, ecumênicos); um texto aberto, colaborativo, que não existe no papel.

Tudo começou com a abreviatura lol e suas irmãs, nascidas para agilizar a comunicação em comunicadores instantâneos como o Yahoo! Messenger e o MSN. Nasceram em inglês e em inglês foram adotadas pelo mundo, mas a idéia original gerou variantes em outras línguas (em português “lol” é Continue lendo →

Visão de Monde

Fiquei conhecendo o Le Monde Diplomatique por intermediação do Airton do inquieto Observatório Bíblico. Como se eu já não tivesse muito o que ler.

A nau dos dinossauros

No crepúsculo da Era Bush, centenas de neo-conservadores norte-americanos embarcam num cruzeiro marítimo, durante o qual debatem o “sucesso notável” dos EUA no Iraque, a “inexistência” do aquecimento global e o “risco iminente” de dominação muçulmana sobre a Europa. Nosso repórter estava com eles. Continue lendo >

A cultura hacker

Confundidos propositalmente, pelo pensamento conservador, com invasores de rede, hackers Continue lendo →

Sem exceção

 

A tradução é minha, mas a tira é de David Malki !, da festa contínua que é o sáite wondermark.com. Também gosto muito desta (“Qualquer um mais inteligente do que eu é um nerd. Qualquer um mais burro do que eu é um idiota“).


Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Receba por email · Leia um livro · Olhe desenhos · Vasculhe os arquivos · A amizade continua a mesma no twitter, no Instagram, no Flickr e até no Google+ · Mas não no Facebook · Assine com RSS · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas não sabe quando parar