Bastiana • A Bacia das Almas

 

Paulo Brabo, 28 de setembro de 2004

Bastiana

Estocado em Brasil · Gírias e Falares

Conta meu irmão Marco Antonio Lehr que certa vez, num bailão no Mato Grosso do Sul, um sujeito aproximou-se de uma balzaquiana que ninguém ainda tinha tirado para dançar e arriscou:

– Vamo dançá, sinhorita?

Ela despejou:

– Meu nome num é sinhorita, meu nome é Bastiana; e eu num dánso, porque se eu dánso eu cánso, e se eu cánso eu sôo, e se eu sôo eu fédo, e se eu fédo, ninguém me sopórta.

Paulo Brabo @saobrabo

Escrevo livros, faço desenhos e desenho letras. A Bacia das Almas é repositório final de ideias condenadas à reformulação eterna.

Clique aqui para receber as publicações deste sáite por email.

Arquivado sob as rubricas

 

<
>

Depositado em juízo por Paulo Brabo · Desde 2004 · Sobre o autor e esta Bacia · Receba por email · Leia um livro · Olhe desenhos · Vasculhe os arquivos · A amizade continua a mesma no twitter, no Instagram, no Flickr e até no Google+ · Mas não no Facebook · Assine com RSS · Versões digitais dos manuscritos da Biblioteca do Monastério de São Brabo nas Índias Ocidentais · Fale comigo · A Bacia das Almas apoia causas perdidas